PROJETO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL (SUPERVISÃO) – 15/05/2024

Para os associados efetivos (adimplentes) ABPp – PR – Criado no dia 01/07/2023

COORDENAÇÃO DO PROJETO:

Márcia Bertoldi

Ivonilce Rigollin Gallo 

Heloísa Monte Serrat Barbosa

Supervisoras:

Ana Karina El Messane

Cristiane Corina Antunes

Heloísa Monte Serrat Barbosa

Isabel Parolin

Ivonilce Rigolin Gallo

Laura Monte Serrat Barbosa

Márcia Bertoldi

Simone Carlberg

Sônia Kuster

 Se você é associada(o) da ABPp Seção PR, está adimplente e deseja fazer supervisão com associadas titulares desta Seção, conheça nosso projeto descrito abaixo e escreva para o e-mail diretoria@abpppr.com.br solicitando o formulário para inscrever-se neste programa de formação profissional.

PROJETO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL (SUPERVISÃO) PARA OS ASSOCIADOS EFETIVOS DA ABPP – PR 

I – Justificativa

Considerando que o aperfeiçoamento profissional é importantíssimo para qualquer área, em tempos que correm; considerando que os profissionais da Psicopedagogia, que pesquisam e atuam junto à aprendizagem humana, precisam atualizar-se constantemente; e considerando que a formação ou a especialização em Psicopedagogia é o início de um percurso profissional, a ABPp – Pr, preocupada com a atualização dos(as) associados efetivos e com a busca dos mesmos pela titularidade, decidiu organizar e oferecer um Projeto de Formação Profissional por meio da Supervisão da Prática Psicopedagógica, no espaço da clínica.

II – Objetivos

Geral:

Oportunizar aos(as) associados(as) da ABPp-Pr um espaço para iniciar, ou dar continuidade à jornada profissional de psicopedagogo(a) investindo no acompanhamento de um profissional da Psicopedagogia, mais experiente na área, já titularizado pela ABPp, para discutir os casos de aprendizagem, encaminhamentos, possibilidades; ratificar ações desenvolvidas pelo profissional; apontar caminhos de ampliação, aprofundamento e aplicação dos conhecimentos psicopedagógicos.

Específicos:

Os(as) Psicopedagogos(as) terão oportunidade de iniciar os seguintes processos:

  • Instrumentar-se em situação de aprendizagem da prática profissional;
  • Articular a teoria aprendida à sua aplicação prática, na intervenção em Psicopedagogia;
  • Aperfeiçoar seus recursos internos para intervir nos casos atendidos;
  • Confirmar-se autor de seu pensamento e da sua ação na prática psicopedagógica no espaço da clínica.

III – Ações

Da ABPp-Pr:

  • Inscrever Psicopedagogos Titulares que desejam participar deste projeto a partir de julho de 2023;
  • Divulgar entre os associados a existência deste projeto e os nomes dos Psicopedagogos Associados Titulares que oferecem a Supervisão da Prática em Psicopedagogia neste momento inicial;
  • Fornecer Declaração de Horas de Supervisão, assinada pela ABPp-Pr e pelo(a) profissional supervisor(a);
  • Documentar o projeto para seu aperfeiçoamento;
  • Realizar reuniões para integrar e ajustar pontos necessários.

Das Supervisoras:

  • Oferecer um espaço para realizar a Supervisão;
  • Apresentar o número de supervisionandos que aceitará em um semestre;
  • Realizar, como parceira da ABPp e integrante deste projeto, no mínimo 12h e no máximo 24h de supervisão para cada supervisionando que se dispuser atender;
  • Receber do supervisionando, por hora de supervisão, o valor comum acordado com a ABPp;
  • Contratar, com o(a) psicopedagogo(a) supervisionando uma supervisão processual. Só será oferecida a Declaração de Horas de Supervisão, ao supervisionando que cumprir o mínimo de horas estipulado pelo presente projeto;
  • O primeiro e o último contato com o supervisionando devem ser presenciais, exceto quando o supervisionando for de outro município;
  • Oferecer os comprovantes de recebimento do valor contratado;
  • Comunicar a ABPp o término do processo para que a mesma possa oferecer a Declaração de Horas de Supervisão, assinando-a, juntamente com o(a) responsável pela Supervisão;

Dos Supervisionandos:

  • Escolher o(a) supervisor(a) entre os nomes disponibilizados pela ABPp;
  • Trazer o caso, ou os casos a serem supervisionados;
  • Contratar a supervisão, a partir do formulário oferecido pela ABPp respeitando o número de horas dentro do mínimo e do máximo estabelecidas neste projeto;
  • Trocar de supervisor(a), se desejar, apenas após ter vivido um processo de supervisão de, no mínimo 12h;
  • Solicitar a Declaração de Horas de Supervisão quando tiver encerrado seu processo, respeitando o número de horas estabelecido pela ABPp;
  • Investir em sua formação o valor estabelecido por este projeto – comum a todos(as) supervisores(as).

 

XVII Encontro Paranaense de Psicopedagogia – 21/08/2023

Uma “Ópera” executada por profissionais da Psicopedagogia

A tempestade anunciada chegou à noite do dia anterior.

Limpou o céu com seus ventos fortes e muita água. Tão eficiente que o dia amanheceu seco, o asfalto e as calçadas secas, os canteiros molhados, as folhas espalhadas, mas nada impedia os integrantes da orquestra e os convidados de se deslocarem até o local do espetáculo.

A Diretoria “Spalla” deu o tom com seu diapasão, ainda temente de que talvez este não fosse o tom esperado, o tom necessário, o tom que possibilitasse o desenrolar da ópera – Aprendizagens em Tempos de Distopia: uma provocação necessária – com a participação de todos que ali chegassem… Mas, deu o tom tão ensaiado por meses, com a colaboração de terceiros, vindos de recantos diversos.

Quando chegamos o espaço estava lindo! Todo preparado! Emanava uma energia de trabalho, de muito cuidado, de carinho e de abraço aconchegante!

As pessoas chegavam, as “artistas” foram ocupando seus lugares, e já colocando seus instrumentos para produzirem a melodia necessária a cada momento.

Na entrada, o grupo da recepção, do credenciamento; mais ao lado a equipe de expositores e suas caixas de novidades a serem propagadas. Os espaços da Apresentação de Trabalhos, dos Diálogos Circulares, das Provocações, do café, dos banheiros, da abertura oficial e do encerramento da “grande peça”, já preparados. O grupo responsável, por sua proteção, manutenção e complementação, sempre presente.

Estes espaços, aos poucos foram ganhando o tão esperado movimento das pessoas, das palavras, do encontro, da construção conjunta da melodia a ser executada, das histórias vividas e entrelaçadas e a “Ópera” foi se fazendo, sendo tecida ao vivo, e à cores, a partir de provocações, de interrogações, de impactos, de retornos, de reencontros, de enfrentamentos, de incômodos e do vislumbre da possibilidade de fazer-se diferente, de ser autor para propor autoria.

E a tão esperada conferência final foi realizada por todos os presentes que, numa roda de conversa, cujo formato circular precisava ser imaginado, as “notas” foram sendo trazidas, as histórias foram sendo contadas e todos juntos foram compondo a partir do que foi considerado importante ao longo do dia, pelas pessoas já chegadas, pelas que estão chegando na psicopedagogia, por outras não psicopedagogas, pela força do grupo, pela energia do desejo de fazer junto, pela confiança de que é possível se colocar…

A “Ópera” cantou a história de pessoas que precisam viver o seu corpo, o seu ritmo, a sua melodia para poder propor isto ao outro. Trouxe a descoberta de que viver a sua corporeidade é abrir espaço para a autoria… Ato vivido e construído no Diálogo Circular – O Corpo como Protagonista da Aprendizagem e, na Provocação – Corpo e Música. Falou-se de que o tão temido caos no ensino e na aprendizagem, que vem disfarçado com o tudo pronto e arrumadinho para ser aprendido, pode possibilitar a verdadeira autoria, mas que de nada adianta se aquele que acompanha processos de aprendizagem não vivê-lo em seu percurso profissional… Recitativa originada na Provocação – Pensamento Lógico-Matemático: entre o caos e a ordem. Falou-se, também, da importância de revisitarmos nossas experiências como personagens protagonistas do processo de aprender na escola, ao mesmo tempo, esvaziar-se delas para que a novidade possa acontecer… Ária construída a partir das reflexões realizadas no Diálogo Circular Psicopedagogia na Escola: articulações entre o olhar e a experiência.  Trouxe, também, o coro que apresenta o quanto o excesso de repetidos nãos, entonados de distintas formas pode levar ao desespero e ao descontrole. Foi um coro representado corporalmente e melodicamente pelo grupo que viveu a Provocação realizada pelo Currículo do Não. A “Ópera” apresentou, ainda durante a sua composição/apresentação, uma recitativa originada no Diálogo Circular Caixa de Trabalho das pessoas que acompanham processos de aprendizagem, que contava da caixinha de cada um e da importância de se tomar consciência da sua caixa de ferramentas para acompanhar processos de aprender que, necessariamente, não precisam ser iguais. As questões ligadas à autoria que emanaram do Diálogo Circular A Psicopedagogia e a formação de sujeitos autores tiveram seu ato apresentado em forma de uma viagem de trem que passava por estações desafiantes e provocadoras. Que “Ópera”! Muitos atos, recitativas, árias, e coros… Movimento diferente em um encontro profissional e que, em sua apresentação final, não finaliza e sim propõe novos começos!

Podemos estar em diferentes áreas profissionais, podemos possuir distintos percursos e, mesmo assim, podemos desenvolver um precioso acompanhamento de pessoas que aprendem. Nossas histórias podem se entrelaçar, mas não precisam ser iguais, nossas diferenças ainda possuem muito a serem conhecidas e consideradas neste fazer entre o ideal e o real.

A “nota” principal desta “Ópera” – Aprendizagem em tempos de Distopia: uma provocação necessária – foi a necessidade da realização considerando que somos protagonistas da transformação, da rasgadura do tecido social que está posto, construindo novo conceito do que seja normalidade, sem perdermos a Esperança, mas fazendo acontecer o que tão belamente discursamos.

A “Ópera” foi encerrada com alegria, com dança e com poesia! E, ainda, com doações, verdadeiras ações ao nosso Projeto Social e, também, em forma de celebração sorteada a muitos. Ficamos com a proposta de luta cotidiana em nosso fazer para conseguirmos semear a confiança de que todos podemos aprender… ir além do que somos, para nós, para o outro e para o mundo!

No final, o sol apareceu como que agradecendo a tempestade pela possibilidade de tão bela oportunidade de aprendermos, mais uma vez, em conjunto!

                                                                                                                  ABPp-PR Gestão 2023/2025

ABPp – Seção PR, uma orquestra com muitos instrumentos…  – 27/07/2023

Como numa orquestra na gestão 2023/2025 da ABPp-PR, temos diferentes grupos de instrumentos, os naipes…

Aqui nossos naipes são as comissões e os grupos de apoio da diretoria: Comissão para quem Assuntos Econômicos e Fiscais, composta por quatro instrumentos; Comissão Científica, composta por quatro instrumentos; Comissão de Ética, composta por três instrumentos, Comissão de Projeto Social, composta por três instrumentos; Grupo Porta-Vozes composto por três instrumentos e agora o naipe mais novo, a Comissão do Projeto de Formação Profissional/Supervisão, composta por dois instrumentos. Além disto temos um grupo de oito instrumentos, a Diretoria Executiva que funciona como spalla, o braço direito do maestro, o grupo que dá o tom, a afinação para que a música seja executada com precisão e harmonia. A Presidência, rege esta orquestra, há seis meses e já experimentamos vários ensaios e muitas apresentações.

A Orquestra da ABPp-PR já realizou várias aparições importantes: A Formação Continuada dos Voluntários do Projeto Gralha Azul iniciada em fevereiro de 2023 com a apresentação em quatro atos: 1. Brincar e a Formação de Vínculos; 2. Da percepção do outro para a Autoria do Pensamento; 3. Espaço Psicopedagógico como Continente de Aprendizagem, com direito a um bis, que aconteceu em abril de 2023; Encontros e Reencontros de associados e não associados; A voz da Psicopedagogia do Grupo Porta Vozes, ambos em março de 2023; Grupo de Estudos Estudos Básicos sobre Intervenção em Psicopedagogia, com início em maio de 2023, apresentada em seis atos: 1. Intervenção em Psicopedagogia – o que e como fazer; 2. Intervenção em Psicopedagogia tendo a teoria como referencial; 3. Como despertar a potência do aprendiz, ainda que não pareça possível; 4. Como trabalhar com leitura e escrita sem ensinar a ler e a escrever; 5. Como ensinar a pensar em um mundo que ensina a consumir; 6. O atendimento em Psicopedagogia e a presença da família; Visita ao Centro de Atendimento de São José dos Pinhais – Roda de Conversa e a primeira palestra do Ciclo de Palestra do Grupo Porta Vozes – Psicopedagogia e Inclusão – um percurso para promover a aprendizagem, também em maio de 2023; em junho de 2023 a orquestra está trabalhando na composição e no ensaio de sua maior peça, a ser apresentada, até aqui: o XVII ENCONTRO PARANAENSE DE PSICOPEDAGOGIA, cuja apresentação acontecerá em agosto de 2023; e o lançamento do Projeto Supervisão lançado em 1º de julho de 2023.

Tudo isto só foi possível com muito trabalho e dedicação de profissionais que, voluntariamente, colocam-se como instrumentos da Associação Brasileira de Psicopedagogia – Seção Paraná, formando uma orquestra fantástica, capaz de produzir melodias como as que já foram até aqui apresentadas.

Obrigada a todos os naipes da nossa “Orquestra Paranaense”:

Comissão para Assuntos Financeiros e Fiscais: Simoni Camargo de França Ferreira, Cíntia Bento Marinoni Veiga, Cristiane Dyonísio e Regina Bonat Pianovski;

Comissão Científica e Cultural: Rose Mary da Fonseca Santos; Isabel Parolin; Eugênia Chaves de Souza Pelogia; Jacqueline Andréa Glaser;

Comissão de Ética: Daniele Gross de F. Mascarenhas; Evelise Portilho e Simone Carlberg;

Comissão do Projeto Social Gralha Azul: Sônia Küster; Ana Karina El Messane e Maria Cristina Montingelli;

Comissão do Projeto de Formação Profissional/Supervisão: Márcia Bertoldi e Ivonilce de Fátima Rigolin Gallo;

Grupo Porta Vozes: Débora Almeida, Ivonilce de Fátima Rigolin Gallo e Eugênia Chaves de Souza Pelogia – as cidades representadas por associados: Campo Largo, Campo Mourão, Curitiba, Engenheiro Beltrão, Lapa, Maringá, Piraquara, Porto Velho, Quitandinha e Telêmaco Borba.

Diretoria Executiva: E nosso agradecimento especial ao grupo spalla desta Orquestra da ABPp-PR: Rosângela França e Marisol Marco Sanchez (Diretoras da Secretaria); Loriane de Fátima Ferreira; Sílvia Rosemari Peringer Martinez e Carla Andrade (Diretoras da Tesouraria); Caroline Ferrante Guimarães e Heloísa Monte Serrat (Diretoras da Comunicação e Divulgação).

As regentes agradecem

Laura Monte Serrat Barbosa

Ana Karina El Messane

A Presidência da ABPp-PR

 

CONVITE À ALEGRIA – 16/04/2023

 

Quatro meses de gestão da ABPp-Seção PR, quatro meses de parcerias, de muito pensar, de muito fazer e de muito compartilhar. Quatro meses de um misto de preocupação, de medinho, de descobertas na parceria, de silêncios e de falas, de conexões que vão se apurando, de grupos que vão produzindo.

Estou abrindo este informativo virtual para comunicar à toda gestão, a todos os associados, a todos os amigos da Psicopedagogia, a todos os parceiros das outras dezenove unidades da Psicopedagogia espalhadas pelo Brasil, que a Seção Paraná está Alegre e gostaria de dividir com vocês este sentimento.

Alegria pela composição de nossa Diretoria Executiva concebida e vivida tendo como princípio a operatividade que evidencia o pertencimento, a cooperação e a realização da tarefa com a participação de todos e todas, integrantes desta Roda!

Alegria por contar com um Conselho Vitalício e um Grupo de Titulares muito próximos do fazer necessário para que a rede seja tecida, para que as conexões se façam. Como num voo de pássaros vão se revezando no apoio ao executivo com ideias, propostas de realizações; fortalecimento da coerência entre o falar e o fazer, com a vivência integradora entre o fundamento e a ação, passando pela interação séria e amorosa!

Alegria pela presença de um Conselho eleito e de seu suplente, que possui integrantes compondo junto às associadas Titulares e Vitalícias, as comissões que são o motor das ações que já se efetivaram e das que se configuram para este primeiro ano de Gestão!

Alegria pela Constituição do CAEF e pela primeira tarefa já realizada!

Em apenas quatro meses já realizamos:

  • Registro em cartório da nova gestão
  • Reunião e Ata do CAEF para análise da prestação de contas da Gestão 2020/2022
  • Encontros e Reencontros
  • I Encontro de Porta-vozes da ABPp Pr
  • Acordo de Parceria com o Lar Moysés, por mais um ano de Atendimento Psicopedagógico, no próprio lar
  • Quatro formações de Voluntários para o Projeto Social Gralha Azul
  • Início do atendimento das crianças do Projeto Gralha Azul
  • Início das Supervisões dos atendimentos realizados no Projeto Social Gralha Azul
  • Planejamento do Encontro Estadual em andamento
  • Planejamento e execução (em andamento) do 1º Grupo de Estudos da ABPp Pr gestão 2023/2025
  • Início das discussões sobre questões éticas ligadas à divulgação das ações da ABPp nas Mídias Sociais
  • Implantação do Sistema – colocação de todos os associados dos últimos 3anos e dos recém associados, na planilha do Sistema
  • Divulgação de todos os eventos realizados e divulgação dos integrantes da gestão 2023/2025
  • Início da atualização do site da ABPp Pr

A Presidência

 

CONVITE – 25/03/2023

 

Passeando em “floresta” de Araucária
Símbolo da ABPp – Paraná, aprendemos demais…
Pinheiro do Paraná é um de seus nomes.
É árvore brasileira, natural de lugares altos,
E seus exemplares são esguios e imponentes.
Na sua maioria, são espécies dioicas…
As flores femininas, pinhas, abrigam as sementes:
Os pinhões…
As masculinas, amentos, são cones protetores de pólen.
Como se reproduzem, se não andam nas estradas?
É o vento, a quem cabe a tarefa das polinizações!
O curioso é que ela não dá frutos, como pensávamos…
É a flor que abriga as sementes e, quando pronta, se arredonda,
Cai, rompe-se em contato com a terra, espalha pinhões em torno de si…
Estes alimentam pequenos animais que, além da sobrevivência, disseminam,
Transportam-nos para outros lugares, enterram-nos e iniciam outras germinações…
Novos exemplares surgem quando a semente chega na profundidade desejada!
As grimpas secas podem poluir o solo, mas podem emprestar sua energia…
A pesquisa descobriu sua utilidade para fabricação de novos alimentos!
E aí, como seres pensantes, nos perguntamos: Se APPp-PR é Araucária, nessa viagem,
Quem são as pinhas, os amentos/conhecimentos que possibilitam a gestação
Das ideias, a sua chegada à realidade, o seu transporte a tantas outras paragens?
Quem são as gralhas e os roedores que se alimentam desse explosivo nascimento
E que, ao mesmo tempo, disseminam saberes, fazeres e pensamentos?
Quem são as grimpas que, já secas, contêm energia, as quais, inovadas, tornam-se possibilidades?
Quem são os ventos polinizadores?
Somos todos(as) nós!
A ABPp-PR convoca pinhas, amentos, grimpas, gralhas azuis e ventos para participar da gestão – triênio 2023/2025 – e, juntos, continuar plantando as florestas da Psicopedagogia em nosso Estado.

A Presidência

 

A história da atual Seção Paraná teve seu início em 1984, com a participação de duas profissionais de Curitiba, Laura Monte Serrat Barbosa e Marília Pinheiro Machado de Souza, no I Encontro de Psicopedagogos em São Paulo.

Em 1988, houve a constituição do Centro de Estudos Psicopedagógicos, vinculado ao Centro de Estudos Psicopedagógicos de Buenos Aires sob a coordenação do Professor Jorge Visca, psicopedagogo argentino responsável pela formação dos primeiros psicopedagogos na cidade. Como consequência, aconteceram não somente estudos e pesquisas, mas a construção de vínculos entre os profissionais que participaram do CEP, mais tarde chamado CEP Jorge Visca. Isso resultou num movimento em torno da área, como também na aproximação destes com profissionais de outros Estados do Brasil que faziam, naquele momento histórico, movimento semelhante ao do Paraná.

Em 1989, aconteceu na UFPR, em Curitiba, o II Encontro Paranaense de Psicopedagogia – ABPp Seção PR, na época com sede em Londrina, presidida por Rosa Maria Junqueira Scichitano, tendo como vice-presidente a representante de Curitiba, Patrícia Lupion Torres, e como Conselheira Nacional Simone Carlberg.

No ano de 1990, instalou-se em Curitiba um Grupo de Estudos Psicopedagógicos, com o objetivo de dar continuidade ao processo de entrada no grupo nacional. Em 14 de dezembro de 1991, houve a oficialização desse Grupo, tornando-se a Subseção Curitiba, vinculada à Seção Paraná com sede em Londrina. Para a cerimônia de oficialização, foi organizada uma Mesa-redonda, com o tema O Fazer Psicopedagógico numa Visão Interdisciplinar, realizada em um auditório do Setor de Educação da UFPR, com a presença da então Presidente da ABPp Nacional, Mônica Hoehne Mendes.

Em julho de 1992, a Subseção Curitiba foi alçada ao status de Seção, passando a se chamar Seção Curitiba.

Em 14 de setembro de 2002, em reunião ordinária do Conselho Nacional, a região do Paraná passou a ser dividida com um corte longitudinal, delimitando as áreas de abrangência de duas Seções: Paraná, na porção norte-oeste, e Paraná-Sul (substituindo a Seção Curitiba) na porção sul-leste.

Em dezembro de 2016, atendendo à determinação estatutária, que permitia somente uma seção em cada Estado, com sede na capital, a Seção Paraná Sul passou a ter o status de ABPp Seção Paraná, sediada em Curitiba. Londrina passou a sediar o Núcleo Paraná Norte.

Em junho de 2021, em Reunião Ordinária do Conselho Nacional da ABPp, uma nova organização geográfica do Estado foi aprovada, ficando sob a responsabilidade da Seção Paraná as seguintes regiões do Estado: oeste, centro sul, campos gerais e leste e, ao Núcleo Paraná Norte cabem as regiões: noroeste e norte.

Entre 1991 e 2021, a atual Seção Paraná foi representada conforme ilustra a tabela abaixo:

Gestões Período Presidente
1ª e 2ª 1992/1993
1994/1995
Laura Monte Serrat Barbosa
3ª e 4ª 1996/1997
1998
Evelise Maria Labatut Portilho
1999
2000/2001
Isabel Cristina Hierro Parolin
2002/2004 Maria Sílvia Bacila Winkler
7ª e 8ª 2005/2007
2008/2010
Sonia Maria Gomes de Sá Küster
2011/2013 Rose Mary da Fonseca Santos
10ª 2014/2016 Loriane de Fátima Ferreira
11ª e 12ª 2017/2019
2020/2022
Simone Carlberg
13ª 2023/2025

Laura Monte Serrat Barbosa

Ana Karina El Messane

 

A concepção de Psicopedagogia que permeou a criação da Subseção, posterior Seção Curitiba, foi ligada às propostas trazidas nos Encontros de Psicopedagogos de São Paulo e à constituição do CEP de Curitiba, coordenado pelo Prof. Jorge Visca, com a abordagem da Epistemologia Convergente.

À medida que os estudos foram aprofundados, ampliou-se a compreensão da Psicopedagogia como área de atuação, do âmbito clínico para o âmbito institucional e a ação preventiva. Passou-se à compreensão da Psicopedagogia como um campo de estudos sobre as modalidades de aprendizagem, tendo-se o sujeito (individual e social) que aprende como objeto de estudo, sob um olhar integrativo.

O principal objetivo das ações já realizadas foi oferecer espaços de formação continuada para aprofundamento, aperfeiçoamento e pesquisa sobre os processos de aprendizagem, numa abordagem interdisciplinar, com foco nos âmbitos clínico e institucional. Para isso, foram organizados e ofertados eventos de pequeno e médio porte; realizadas parcerias com escolas, universidades, hospital psiquiátrico e com profissionais de diversas áreas afins; e desenvolvidos projetos de ação social.

Com a pandemia global de COVID-19, as discussões, os estudos e as atividades oferecidas aos Associados e demais interessados passam a percorrer, também, o âmbito virtual dos processos de aprendizagem.

 

Fontes Consultadas

ABPP. Disponível em: http://abppparana.com.br/?pag=Acervo. Acesso em: 29 abr. 2020.

ACERVO. Disponível em: http://abppparana.com.br/?pag=ABPp-PR. Acesso em: 29 abr. 2020.

BOLETINS INFORMATIVOS. Curitiba: Associação Brasileira de Psicopedagogia Seção Curitiba, 1996-2004.

BOLETINS INFORMATIVOS. Curitiba: Associação Brasileira de Psicopedagogia Seção Paraná Sul, 2005-2012.

DIRETORIA DA ABPP SEÇÃO PARANÁ SUL, gestão de 2005 a 2007. (Org.) ABPp – Seção Paraná Sul. De 1991 a 2007 – história de uma caminhada de 16 anos. In: BOMBONATTO, Q.; MALUF, M. I. (Org.). Rio de Janeiro: Wak, 2007. p. 137-144.

ENTREVISTAS virtuais com sete Associadas Vitalícias. Curitiba, 2020.

No primeiro dia do mês de agosto de 2017, a logomarca da ABPp Seção Paraná foi apresentada à comunidade por meio das redes sociais.

A escolha foi realizada pelos Associados, entre as opções desenvolvidas pela artista plástica Dani Henning que, a partir das ideias discutidas pela Diretoria, como o uso do símbolo do Estado – a araucária, somada à fita de Möbius – símbolo da psicopedagogia, nasceu a nossa araucária feita de ninhos, de espirais dialéticas e poéticas.

Em julho de 2020, atendendo à orientação do Conselho Nacional para todas as Seções e Núcleos do Brasil, a logomarca da Seção Paraná passou por uma adequação e integração à logomarca da ABPp Nacional, dando origem a atual, utilizada nos documentos oficiais da Seção.

 

 

A série “Imagens que contam nossa história” foi publicada em nosso Instagram no 1º semestre de 2020.

Clique nas fotos e confira mais detalhes!

2020

2019

2018

2017

2016

2015

2014

2011

2010

2008

2007

2006

2002

2001

2000

1997

1994

1992

1991

DIRETORIA ABPp PR – TRIÊNIO 2023/2025
PRESIDÊNCIA LAURA MONTE SERRAT BARBOSA

ANA KARINA EL MESSANE

DIRETORIA DA TESOURARIA
CARLA ANDRADE

DÉBORA ALMEIDA

DIRETORIA DA SECRETARIA ROSÂNGELA FRANÇA

MARISOL MARCO SANCHEZ

DIRETORIA DE COMUNICAÇÃO E DIVULGAÇÃO HELOÍSA MONTE SERRAT BARBOSA

CAROLINE GUIMARÃES

COMISSÃO DE APOIO DA DIRETORIA
IVONILCE DE FÁTIMA GALLO

JACQUELINE GLASER

SILVIA ROSEMARI PERINGER MARTINEZ

CONSELHEIROS ELEITOS DANIELLE GROSS MASCARENHAS

EUGÊNIA PELOGIA

LAURA MONTE SERRAT BARBOSA

MARIA CRISTINA MONTINGELLI

FERNANDO CORRÊA (SUPLENTE)

COMISSÃO DE ÉTICA DANIELLE GROSS MASCARENHAS

EVELISE LABATUT PORTILHO

SIMONE CARLBERG

COMISSÃO CIENTÍFICA E CULTURAL EUGÊNIA PELOGIA

ISABEL PAROLIM

ROSE MARY DA FONSECA SANTOS

JACQUELINE GLASER (APOIO)

COMISSÃO DE PROJETOS SOCIAIS ANA KARINA EL MESSANE

MARIA CRISTINA MONTINGELLI

SÔNIA KÜSTER

CONSELHEIROS PARA ASSUNTOS
ECONÔMICOS E FISCAIS
CINTIA BENTO MARINONI VEIGA

SIMONI CAMARGO FERREIRA

CRISTIANE DIONYSIO FELIX

REGINA BONAT PIANOVSKI (SUPLENTE)

CONSELHEIROS VITALÍCIOS EVELISE LABATUT PORTILHO

ISABEL CRISTINA HIERRO PAROLIN

LAURA MONTE SERRAT BARBOSA

LORIANE DE FÁTIMA FERREIRA

MARIA SILVIA BACILA

ROSE MARY DA FONSECA SANTOS

SIMONE CARLBERG

SÔNIA KÜSTER

 

Clique para ler nosso Estatuto Associativo da ABPp PR


Clique para ler nosso Código de Ética:



Titularidade 2024

Cuide da sua formação e da sua carreira profissional: torne-se Associado(a) Titular.

Consulte as informações para inscrição na Banca de Titularidade clicando no link abaixo. O período de inscrições e envio de documentos pelos(as) candidatos(as) vai de 02 de maio a 15 de junho de 2024.

Edital-05_2024-Banca-de-Titularidade-1